Casamentos Babies & Kids 15 anos
Topo

Navegue como ou

Na Sala Com Danuza

Muitas pessoas sentem-se inseguras quando recebem convidados – principalmente nas primeiras vezes! É natural… a gente quer que todo mundo esteja confortável, gostando do ambiente, da bebida, da comida…

Danuza Leão, uma das minhas musas, tem algumas boas dicas para os anfitriões de poucas viagens em seu livro Na Sala Com Danuza. O meu exemplar do livro é o de 1992, então não sei se ela também revisou o capítulo de Festas na edição atualizada… De qualquer modo, separei 10 conselhos que considero atemporais. (só 10, para não entregar o livro de bandeja, porque vale a leitura completa! 😉 )

Quando você convida – sem grana

# 1Sirva o primeiro drinque, mostre onde estão as bebidas e previna com charme que você só serve o primeiro. A partir daí, cada um por si.

# 2 O que for para ser gelado, escandalosamente gelado. E por falar em gelo – muito, muito gelo. Se acabar o gelo, acaba a festa.

# 3 – Guardanapos de papel, sim, grandes e coloridos, combinando com a louça, lindos e práticos.

# 4 – Tragédia! O rosbife queimou. Tragédia? Depende. Chegue na sala com um grande sorriso, diga que se distraiu, tão boa estava a conversa e ponha em votação: pizza, lasanha ou um espaguete que você descobriu no fundo do armário? (…) O importante – não se esqueça – é ter charme.

# 5 – Se na sua casa existir um único banheiro, no dia de receber amigos elimine qualquer vestígio dos objetos de uso estritamente pessoal. Escova de dentes, desodorante, Plax, creminhos, gilete, tudo isso sai fora e dá lugar a um jarrinho com flores, que tal? E não se esqueça de trocar o sabonete por um novo.

Quando você convida – com grana

# 6 – Para um jantar de 15, 20 pessoas, convide oito dias antes. Quanto maior for, mais antecedência para convidar. Em jantares de improviso, vale até no mesmo dia, não esquecendo, claro, de dizer que acabou de resolver.

# 7Nada mais triste do que aquela bandeja com 22 canapés de caviar para oito pessoas. Caviar, ou uma lata de 125 gramas para cada um, de colher, ou amendoim geral.

# 8 – Quando resolver dar um jantar, pense sempre se os convidados que você elegeu são os que você gostaria de encontrar – se o jantar fosse em casa de outra pessoa. Pense no seu próprio divertimento, e tudo correrá bem.

# 9 – Nunca sirva pratos difíceis de comer, a não ser que todos sejam íntimos do prato em questão. Evite embaraços para seus convidados, servindo escargot a quem nunca ouviu falar dessa delícia. 

# 10 – Avise, se for servir um prato pouco banal, tipo cérebro de sagüi, cuscus marroquino ou mesmo um singelo vatapá. Quem aceitar o convite, mesmo com horror, fica caladinho, come em casa antes e na hora finge que come, nunca obrigando o anfitrião a preparar um pratinho só para ele. Se os pratos forem à base de alho (que delícia), é bom avisar também. 

4 Comentários

  1. Daniela 19 de setembro de 2012

    Não é engraçado que em 1992 cuscuz marroquino era exótico? Hoje em dia tem em qualquer revista de receitas. Inclusive é o que vai ter pro jantar na minha casa hoje, hehehe…

    É um dos livros que eu mais me arrependo de ter largado pelo caminho nas minhas idas e vindas pelo mundo. Eu devia comprar um novo!

    • constance 19 de setembro de 2012

      Oi, Daniela! É verdade!! Quando li, também pensei “ué, exótico??”, mas não quis tirar porque não vou mexer no texto dela, né… rs Quem sabe na nova edição ela não alterou os pratos!

  2. Thays 20 de setembro de 2012

    Amo a Danuza e esse livro é ótimo! Nunca me senti insegura para receber em casa antes de casar, mas agora.. Qualquer jantar com um casal amigo me deixa quase sem dormir, anotando coisas.. Rs

    Acompanhei seu blog de noiva e agora ando por aqui. É engraçado que depois que a gente casa, se não engravida, se sente meio órfã das leituras de internet, dicas, sugestões.. São poucos né!? Parabéns pelos posts!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *