Casamentos Babies & Kids 15 anos

Navegue como ou

Jantar de Pessach

 Segundo o calendário judaico, o Pessach, em 2013, comemora-se no dia 25 de março. Para celebrar a data, Mônica Dajcz e Nina Nassar, da Eventando, prepararam este editorial com um jantar bem elegante!

 Abaixo, Mônica Dajcz nos conta uma pequena história da festa e da simbologia:

Páscoa, ou Pessach, em hebraico, é a principal festa doméstica na vida judaica. É a Festa da Liberdade, em que se comemora a libertação de Israel da servidão egípcia.

Os rituais do Pessach são, em grande parte, cerimônias do lar. Na véspera de se iniciar a comemoração, a casa é examinada dos alicerces até o sótão à procura de algum sinal de pão lêvedo ou de qualquer alimento que contenha fermento, e todos os traços de fermento são removidos. Por uma semana, matzot (pão ázimo), e panquecas e pudins feitos de ingredientes não-levedados, substituem no cardápio todas as formas de pão.

O ponto culminante da celebração do Pessach consiste em servir-se o Seder, um banquete de família realizado na primeira e na segunda noites pascoais, com ritual complicado. A mesa é decorada com a melhor louça, candelabros e outros indícios de festa. Para os quatro goles de vinho – símbolo da alegria – coloca-se uma taça ao lado de cada lugar.

A cerimônia consiste essencialmente em contar a história do êxodo, utilizando vários símbolos para ilustrá-la e dramatizá-la.

Cada um dos diversos componentes da refeição contém uma lição: o ovo cozido é símbolo da existência, a otimista afirmação de Israel da santidade da vida. É mergulhado em água salgada para se manifestar solidariedade com o destino amargo dos antepassados. Certa mistura de nozes e maçãs recorda a família, a argamassa usada pelos hebreus escravos na construção de cidades para seus cruéis faraós.

Compreende-se que ao moderno Estado de Israel a festa de Pessach seja especialmente cara. Centenas de milhares de seus cidadãos reviveram a escravidão egípcia em campos de concentração e em asilos de deslocados. A nova Terra da Promissão, no próprio solo da antiga, é uma realidade que empresta pungência e júbilo à celebração israelense da Festa da Libertação.

pessach-monica-dajcz-01

pessach-monica-dajcz-02

pessach-monica-dajcz-03

pessach-monica-dajcz-04

pessach-monica-dajcz-05

pessach-monica-dajcz-06

pessach-monica-dajcz-07

pessach-monica-dajcz-08

pessach-monica-dajcz-15

pessach-monica-dajcz-12

pessach-monica-dajcz-13

pessach-monica-dajcz-14

pessach-monica-dajcz-16

pessach-monica-dajcz-17

pessach-monica-dajcz-11

pessach-monica-dajcz-10

pessach-monica-dajcz-09

Fotos: LaylaEloá | Decoração: Eventando by NinaVila | Buffet: Mônica Dajcz | Doces: Cau Chocolates | Flores e objetos de decoração: Ideia Única | Pratos, souplats, taças, travessas e talheres: Da Casa | Cadeiras, poltronas e espelho: Festah | Toalhas e guardanapos: Mesalinho

1 comentário

  1. Fernanda 22 de março de 2013

    Que mesa linda, eu quero tanto um jogo de jantar deste de bolinhas, alguem sabe onde encontro?

    Obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *