Casamentos Babies & Kids 15 anos

Navegue como ou

Dicas de decoração com fotos com Anna Guilhermina

Durante a última edição da Casa Cor São Paulo, no Jockey Club, uma fotografia do Rio de Janeiro no ambiente assinado por Alexandre Dal Fabbro chamou nossa atenção. A imagem, que traz uma vista panorâmica do Cristo Redentor, é de autoria da fotógrafa paulistana Anna Guilhermina Baglioni. Batemos um papo com ela para conhecer mais sobre seu trabalho e suas inspirações na hora de fazer seus cliques. Vem ver as dicas de decoração com fotos que ela nos deu:

Anna Guilhermina

Anna Guilhermina

– Quando e como você se descobriu como fotógrafa?

A fotografia sempre foi uma paixão para mim. Comecei meu primeiro curso na Panamericana há 20 anos juntamente com a faculdade de arquitetura. Na época a fotografia ainda era analógica e a base do estudo era voltado para revelação em laboratório e estúdio.

– Como se preparou para deixar a fotografia amadora para a profissional?

Isso foi acontecendo naturalmente. Tenho muitas paredes em casa… rs!. Comecei a colocar minhas imagens penduradas nelas. Meus amigos que vinham em casa, começaram a me pedir fotos para comprar. Sempre fotografei meus trabalhos de arquitetura e arranjos florais que gostava de fazer. Com a era do Instagram, minhas fotos pessoais começaram a ter certa repercussão na mídia. Com a necessidade, resolvi com isso buscar mais informações sobre fotografia. Senti falta de técnica! E por isso resolvi fazer todos os tipos de cursos. Desde a fotografia básica e avançada, a estúdio, still, photoshop, historia da arte abrangendo todo tipo de artistas e épocas e grupos de estudo da imagem que faço ate hoje.

Foto da série "Rio de Janeiro"

Foto da série “Rio de Janeiro”

– Como sua formação em arquitetura te ajuda no dia a dia de fotógrafa?

Acho que a arquitetura foi crucial no treinamento do meu olhar. Através do estudo da arquitetura pensamos nos espaços, na luz, camadas e principalmente na harmonia do olhar- “o Belo”.

– O que mais gosta de fotografar?

Pergunta difícil! Sou muito compulsiva com a fotografia. Tenho sempre a mão uma câmera ou o celular. Mas o que mais me dá prazer de fotografar é a natureza, o simples, as formas. Uma “viagem” sozinha! O aquietamento do olhar e da mente!

Foto da série "Espelho da Alma"

Foto da série “Espelho da Alma”

– Consegue eleger do seu acervo uma fotografia preferida?

Particularmente gosto muito das séries “Altares da Mata” e “Bits”.

– Quem e o que te inspira para fotografar?

Difícil definir um artista único!!! Sou muito inquieta para isso. rs! Dos brasileiros que gosto: Claudio Edinger (que ainda é meu professor) Miguel Castelo Branco, Sebastião Salgado, Thiago Santana, Claudia Andujar Pedro David, Nair Benedicto… Já os estrangeiros: Sally Mann, August Sanders, Stephan Shore, Joey L., Ray Man, Diane Arbus, Helmut Newton, Mapplethorpe… São muitos os artistas que admiro e me inspiro!

Foto da série "Atacama"

Foto da série “Atacama”

Quais as dicas que você dá para alguém que não entende muito, mas quer comprar uma fotografia?

Hoje em dia existem muitos fotógrafos ou aqueles que se falam fotógrafos. As câmeras têm um nível de tecnologia que fazem quase todo trabalho sozinhas. Quanto mais eu estudo, mais vejo que tenho que estudar mais e mais. Para mim a fotografia é o olhar, a empatia com o momento! Aquilo que te toca profundamente e para cada um a sensação será diferente. A fotografia perfeita e aquela que te toca. Que te diz algo ou que te provoca uma sensação. Aquilo que você se identifica. Ela pode ser agradável ou desagradável, mas jamais passar despercebida!!!

– O que valoriza uma fotografia?

O que valoriza uma fotografia para mim é o artista. O que ele mostra com a sua imagem e o que quer dizer. Também o quanto ele tem de exposição na mídia. Se faz parte de exposições, acervos, entra em editais, se tem livros publicados. Se tem responsabilidade com seu material. Se faz séries numerada e é correto com as vendas. Usa material museológico. Se tem um percurso contínuo na fotografia.

Foto da série "Liquid"

Foto da série “Liquid”

– Pode dar alguma dica bacana para quem busca fazer composições em uma mesma parede ou ambiente?

Eu gosto muito de composições. Na minha casa tenho uma parede enorme cheia de quadros e fotos. Ela é toda misturada! Cada aquisição tem um historia e me faz lembrar algum um momento de vida. Isso é muito particular, pois vai depender da personalidade da cada um ou da decoração da casa.

fotos-para-decoracao-por-anna-guilhermina-10

– Qual moldura / vidro você considera o melhor para colocar uma fotografia?

Existem vidros UV que protegem as fotografias dos raios solares. A única questão é que eles são muito caros aqui no Brasil. Gosto muito das madeiras naturais com imbúia e freijó. Não gosto das molduras com folha de madeira compensadas que apesar de ter um valor bem menor não tem boa durabilidade e beleza.

Algumas inspirações de polípticos da Anna:

fotos-para-decoracao-por-anna-guilhermina-06

Série “Liquid”

fotos-para-decoracao-por-anna-guilhermina-05

Foto “Alcatrazes”

fotos-para-decoracao-por-anna-guilhermina-08

Foto da série “Bits”

(Fotos: Anna Guilhermina)

Veja também: 5 ideias para sobrepor quadros e fotografias na decoração

E mais: 3 maneiras de montar um mural de fotos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *