Casamentos Babies & Kids 15 anos
Topo

Navegue como ou

Descubra a melhor taça para cada tipo de vinho

Já ficou naquela dúvida de qual taça servir o vinho que comprou? O medo de errar ou “ofender” algum amigo que entende do assunto nos levou a buscar dicas valiosas com a Casa Lisboa Bebidas de qual a melhor taça para o seu vinho. Vem ver o que eles nos contaram:

a-taca-certa-para-cada-tipo-de-vinho-casa-lisboa-casa-e-decor

DICAS PARA COMPRAR:

1 – Aposte sempre nas taças transparentes para vinhos. Parte da graça de saborear um bom vinho está em apreciar sua cor.

2 – Abaixo, você verá que cada vinho é melhor servido em um tipo de taça. Porém, se você está começando, saiba que existe uma taça “coringa”, que se chama ISO (International Standards Organization). Desenvolvida para degustações técnicas, ela já pode ser adquirida em lojas convencionais. Seu bojo é maior que a boca.

DICAS PARA SERVIR:

Vinhos tintos:

Sabe porque os degustadores só se servem com metade da taça de vinho e fazem movimento circular antes de colocar o líquido na boca? O vinho tinto precisa de espaço para respirar, pois seus sabores são muito intensos, então é preciso fazer esse movimento para liberar toda a potência dos aromas e sabores. Para os tintos, recomenda-se a degustação em dois tipos de taça, a Bordeaux e a Borgonha, batizadas em homenagem a famosas regiões produtoras de vinho na França.

Vinhos brancos:

Os vinhos doces são consumidos em temperaturas mais baixas então o recipiente deve ser menor para que exista menos troca de calor com o ambiente, por isso a taça tem corpo menor. Eles também costumam ser mais frutados, por isso a bebida precisa estar em alta concentração. A estrutura da taça também permite que o líquido seja despejado em regiões da boca que equilibram a doçura e acidez, crucial par brancos.

Vinhos rosé:

Os vinhos rosés são fabricados com uvas escuras, que têm maior quantidade de taninos nas cascas, mas elas não permanecem em fermentação até o final da produção, portanto ele adquire os aromas do vinho branco. Por isso a taça tende a ser menor que a do vinho branco, mas com um bojo maior. O objetivo é acentuar a acidez do vinho, equilibrando a doçura.

Vinhos de sobremesa:

Para conseguir concentrar o açúcar residual no fundo, a taça com bojo pequeno e boca estreita é a ideal. Seu design permite que a boca consiga identificar cada ponto de sabores.

Espumantes:

As taças de champagne e/ou espumante é chamada de flûte ou flauta. Seu design permite que as borbulhas sejam direcionadas para o nariz. Quanto maior o bojo da taça melhor, pois ela permite o equilíbrio entre acidez e profundidade. Se o Champagne for Cuvée ou de safra especial, faz-se necessário um recipiente com corpo curvo, para que o apreciador possa sentir alguma fruta.

(Foto: Casa Lisboa Bebida)

Veja também: O melhor vinho para cada queijo

E mais: 5 cuidados na hora de comprar o vinho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *