Casamentos Babies & Kids 15 anos
Topo

Navegue como ou

Conhecendo os tapetes da Trapos & Fiapos

tapetes-trapos-e-fiapos

Semana passada estive em Teresina (PI) e, quando cheguei no quarto do hotel, havia vários presentes. Um deles era um conjunto de jogos americanos + porta-guardanapos da Trapos & Fiapos. Achei lindo o trabalho e quis conhecer mais. Aí, foi puro encantamento!

Fomos até a fábrica e, lá, pude conhecer a história incrível da marca, que começou com a iniciativa da médica sanitarista Tereza do Carmo Melo. Em 1984, ela se mudou para uma fazenda nos arredores de Teresina, e começou a receber visitas frequentes de moradores da região, que batiam em sua porta à procura de emprego e de remédios. Foi quando ela percebeu que precisava melhorar a qualidade de vida da população que vivia naquele vilarejo.

Depois de muita pesquisa, Tereza descobriu que, antigamente, a tradição local era fazer redes. Assim, comprou um tear de rede, encontrou mulheres que sabiam como manuseá-lo e ensinou o ofício também aos homens da região, para que dividissem o trabalho de forma igualitária. Logo, ela se deu conta de que produzir somente as redes não seria suficiente para transformar a renda do lugar. Surgiu, então, a ideia de confeccionar tapetes! Para essa confecção, Tereza criou um novo ponto no tear a partir do que era usado com as redes.

tapetes-trapos-e-fiapos-fabrica

A matéria-prima das peças é a taboa, planta abundante na região. Como essa espécie cresce como praga e “rouba” o oxigênio dos pântanos, sua colheita é benéfica para a natureza, ajudando o ecossistema a permanecer em equilíbrio. Na safra de verão, a taboa é mais clara, e no inverno, mais escura. E o colorido dos produtos é dado pelos fios de algodão.

trapos-e-fiapos-tapete-taboa-tear-01

tapetes-trapos-e-fiapos-taboa-04

No dia da visita, a fazenda estava sem energia elétrica. Ao que Nara, filha de Tereza, explicou: “A produção não parou, porque a nossa energia é arroz com feijão! Não temos nenhum tear mecânico – senão, perde o sentido de ser da empresa, que valoriza a sustentabilidade e o trabalho manual.”

tapetes-trapos-e-fiapos-fabrica-taboa

Hoje, 31 anos depois, a Trapos & Fiapos fabrica entre 300 e 400 m² de tapetes por mês. O preço médio das peças é 350 reais o metro, e o tempo médio de confecção (dependendo da trama) é de 2 a 3 dias para um tapete de 3m X 2m. Isso sem contar o tempo de secagem e do acabamento dos produtos! O resultado de toda essa produção são tapetes, mantas, pés-de-cama, passadeiras, toalhas e caminhos de mesa únicos e super resistentes, confeccionados por uma equipe que põe muito amor no que faz!

colecao-tapetes-trapos-e-fiapos-taboa

Os tapetes são vendidos na loja própria da Trapos & Fiapos, em Teresina, pelo e-commerce da empresa e por algumas lojas de decoração pelo Brasil. Abaixo, algumas fotos dos tapetes finalizados (essas eu peguei do site) para vocês verem a diversidade e a beleza dos modelos já criados:

tapetes-trapos-e-fiapos-001

tapetes-trapos-e-fiapos-003

tapetes-trapos-e-fiapos-008

tapetes-trapos-e-fiapos-002

tapetes-trapos-e-fiapos-006

tapetes-trapos-e-fiapos-005

tapetes-trapos-e-fiapos-007

tapetes-trapos-e-fiapos-009

Fotos: ConstanceZahn.com e Divulgação

PS: e depois eu descobri que na casa da minha mãe tem um tapete de lá!

4 Comentários

  1. Cibeli Ambrózio 28 de maio de 2015

    Onde eu posso encontrar estes tapetes aqui em São Paulo? ?

    • Constance Zahn 18 de junho de 2015

      Oi, Cibeli.

      Sei que o By Kamy tem (mas vendem com a marca própria) e a Oppa tem uma coleção exclusiva com a Trapos & Fiapos. Além disso, tem a loja online da própria Trapos & Fiapos também..

      Bjs

  2. Alyne 29 de maio de 2015

    Que história mais bacana! Os tapetes são mto bonitos mesmo, só fico em dúvida qto à sua manutenção e durabilidade, pois são feitos de fibra natural.

    • Constance Zahn 18 de junho de 2015

      Alyne,

      como eu comentei no fim do post, minha mãe tem um tapete deles em casa há muitos anos e está ótimo! No site da marca eles dão alguns conselhos sobre manutenção 🙂

      bjs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *